quarta-feira, 30 de junho de 2010

Facebook: o maaaal está à solta!!!

Estou mesmo estudando francês, gente, sério mesmo! Então vocês que aguentem, haha, porque volta e meia vou colocar alguma coisa em francês aqui. Esse blog tá multimundo, ou multicultural, algo assim. Vou até estrear uma tag nova: parlez, porque hablando é só pra espanhol, né?

Dessa vez é uma matéria sobre o Facebook do site 20min.ch: A morte da esfera privada. Uhh, catastrófico não? Se quiserem ler completo, é bem aqui no site. Aqui vai um trechinho:


Facebook: La mort de la sphère privée

«Facebook, la mort de la sphère privée»

Le préposé fédéral à la protection des données s'inquiète d'une possible fin de la sphère privée, avec l'explosion des réseaux sociaux. Il veut durcir la loi.

L'exploitation des données de millions d'utilisateurs de Facebook, Google et autre Twitter est une «véritable manne pour les géants de la Toile». Hanspeter Thür, préposé fédéral à la protection des données, exige un durcissement de la loi.
Le législateur doit savoir que toutes les offres Internet ont pour objectif premier de rassembler un maximum de données personnelles, afin de générer des recettes publicitaires, a noté le préposé fédéral lundi devant la presse en présentant son rapport d'activités annuel.
Dans l'optique d'une protection de la personnalité bien pensée, «on ne peut arriver à la situation dans laquelle la personne souhaitant protéger sa sphère privée doit se protéger elle-même». C'est le contraire qui doit être vrai, a dit M.Thür.
Les fournisseurs devraient être tenus de choisir la technologie et les fonctions qui garantissent au mieux la sphère privée. L'usager qui ne veut pas de cette protection serait libre d'y renoncer, mais devrait faire lui-même la démarche.
La loi doit être révisée, a exigé le préposé fédéral. Le Conseil fédéral attend un rapport d'experts pour la fin de l'année, selon lui. Mais les réglementations nationales ne suffiront pas à résoudre le problème, des mesures à l'échelon international s'imposent également.
Leia o resto bem aqui

terça-feira, 29 de junho de 2010

"Não é verdade que as pessoas se repitam. O que se repetem são as situações"
Mais uma de Caio.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Rainha da noite?

Depois de um ano e meio, voltei a estudar francês e espero ser perseverante agora. Aí, eu estava buscando notícias em sites franceses, quando vi uma entrevista no site 20minutes com um dos cantores do Mozart Opera Rock, daquele vídeo que postei aqui há alguns dias. Fui ler, óbvio. 

A entrevista é com Florent Mothe, que interpreta o compositor Salieri na comédia musical sobre a vida de Wolfgang Amadeus Mozart. Uma produção grandiosa, com canções marcantes e um elenco muito bom de cantores, bailarinos, músicos e humoristas. Tem mais sobre a peça aqui na wiki


Tudo bem, tudo certo, com ajuda do google translator para as palavras mais difíceis e então me deparo com a seguinte pergunta: Avez-vous jamais rêvé être une «Reine de la nuit» dans la vie?


Devo ter entendido mal, porque o jornalista pergunta se o cara já sonhou em ser uma "rainha da noite" na vida? Ok, ok, talvez seja só uma expressão que eu desconheço. Ou é pelo fato do jornalista citar obras de Mozart como forma de comparação nas perguntas (cult engraçadinho). Mesmo assim, sei lá, meio estranho. 


A matéria taí do jeito que saiu no site, com fotinho, prá quem quiser conferir, me ajudar na tradução, achar bizarro ou ignorar. 


Je suis un coer à prendre

par Ludovic Jaccard - L’interprète de Salieri dans l’opéra rock «Mozart», qui s’installe du 16 au 25 avril à l’Arena, confie à «20 minutes» qu’il apprécie le célibat.

20 minutes online: Florent Mothe, quelle petite musique de nuit écoutez-vous pour vous endormir? 
Florent Mothe: Il fut un temps où j’écoutais du hard rock metal dans mon lit. C’était du gros son mais j’arrivais m’endormir avec!

Avez-vous jamais rêvé être une «Reine de la nuit» dans la vie?
Non, je suis un garçon assez simple. Même si j’aime la mode, je ne m’habille pas de façon extravagante et je ne me maquille pas comme je le suis sur scène. Mais je rêve d’aller au Carnaval de Rio. Quand j’était petit, je me déguisais en Spiderman!
Dans la comédie musicale, vous êtes Salieri, le rival de Mozart. Quels sont vos rapports avec son interprète, Mikelangelo Loconte, en réalité?
On s’est rencontrés pendant les castings et par la suite, quand on s’est revus dans la troupe, on est devenu amis très vite. Il n’y a pas de jalousie entre nous.
Les NRJ Music Awards ont été votre «messe du Couronnement». Est-ce à dire que la révélation masculine de 2010 rêve d’une carrière en solo après «Mozart»?
Oui je l’espère car je faisais déjà de la musique avant, du hard rock, de la pop, du jazz.
Dans votre vie privée, avez-vous comme Mozart, une Constance?
Non, je suis célibataire, mais ça ne me dérange pas. J’ai cru à un moment que le fait d’avoir quelqu’un dans ma vie me rendrait heureux, mais c’est faux. Il faut d’abord trouver le bonheur en soi avant de pouvoir le donner aux autres.
Quelles qualités recherchez-vous chez une femme?
Qu’elle soit capable de supporter tous mes défauts, dont mon impatience!
Avez-vous le temps pour l’amour avec votre vie d’artiste, souvent sur les routes?
C’est en effet difficile de concilier les deux. Mais ces temps, j’ai l’esprit complètement occupé par mon travail dans «Mozart». Ça ne me laisse donc pas beaucoup de temps pour penser à autre chose!
Rêvez-vous de noces, comme Figaro? L’amour se traduit-il logiquement par un mariage, selon vous?
Non, pas forcément. J’ai 28 ans et je fais partie d’une génération qui ne se sent plus obligée de se marier pour former un couple.
Et l’envie de fonder une famille, ça vous titille?
Oui mais je ne suis pas pressé. Les hommes peuvent procréer jusqu’à 60 ans environ, non? Donc ça me laisse du temps (rires)!
Croyez-vous en Dieu et priez-vous avant d’entrer en scène?
Non, je suis agnostique. Je ne crois qu’en moi-même. Avant de monter sur scène, il faut avoir bien dormi, bien mangé. C’est surtout une question de mental et de physique. Mais ça ne m’empêche pas d’avoir le trac à chaque fois!
Est-ce la première fois que vous venez en Suisse?
Je ne suis venu que deux fois à Genève. En fait, je ne connais pas bien la Suisse. Sur ce pays, j’ai donc une opinion neutre, comme sa politique (rires)! Mais j’aime beaucoup l’accent suisse, je le trouve charmant.

domingo, 27 de junho de 2010

"E tem o seguinte, meus senhores: não vamos enlouquecer, nem nos matar, nem desistir. Pelo contrario: vamos ficar ótimos e incomodar bastante ainda"


Mais uma de Caio.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Mozart Opera Rock

Pregou na minha cabeça desde que ouvi, por acaso, pela primeira vez. Mozart, l'opéra rock é uma ópera rock francesa sobre a vida do compositor Wolfgang Amadeus Mozart. O espetáculo musical é dirigido por Olivier Dahan e conta com cinqüenta artistas no palco entre músicos, cantores, atores e bailarinos.

Se quiser saber mais, vai no site oficial, em francês. 

domingo, 20 de junho de 2010

Sea Shepherd liberta 800 atuns-azul de gaiolas flutuantes na Líbia

A tripulação do navio Steve Irwin da Ong ativista Sea Shepherd Conservation Society libertou atuns azuis de uma gaiola de pesca na última quinta, 17/06. Segundo o site da Ong, a captura dos peixes foi feita fora da temporada e em quantidade além do permitido. A espécie atum azul está em sério risco de extinção e tem sido alvo de campanhas de diversos grupos ambientalistas na Europa.


De acordo com material publicado no site, "é a nossa posição de que havia um grande número de atuns jovens dentre os que foram libertados, e que os peixes foram capturados após o encerramento oficial da temporada. É também a nossa posição de que o peixe que libertamos ultrapassava a cota".

Leia tudo aqui no site do Sea Shepherd Brasil.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Já deu sua desacatadinha hoje?

Vídeo sobre as manifestações contra o aumento da tarifa de ônibus em Florianópolis. O final é o melhor. Sarcástico. Mesmo. Deu até vontade de dar uma desacatadinha.

terça-feira, 15 de junho de 2010

Sea Shepherd no Zero Hora

Ativistas barrados na costa dos EUA
Leia tudo no site da Zero Hora ou abaixo

Líder do Sea Shepherd relata tentativa de amenizar tragédia americana

O homem que já se colocou entre uma baleia e um arpão e que já pintou focas com tinta inofensiva apenas para a pele do animal perder seu valor pecuniário está, neste momento, vivendo uma das suas mais dramáticas aventuras em alto-mar. Paul Watson, fundador do Greenpeace que se tornou dissidente e criou o Sea Shepherd Conservation Society em 1977, lançou um grito na última sexta-feira, reclamando de barreiras burocráticas para os ativistas chegarem à costa americana, onde um derrame de óleo provoca o maior desastre ambiental já vivido pelos Estados Unidos.

Esse grito do canadense Watson, 59 anos, foi ouvido com exclusividade por Zero Hora, na forma de uma entrevista por e-mail que ele concedeu no meio da tarde de sexta-feira.

– Enquanto estamos barrados por questões burocráticas (especialmente problemas com visto), o petróleo já afetou, de forma irreparável, grande número de aves e outros animais marinhos – queixou-se, contando que ativistas não conseguem chegar à costa americana para ajudar a atenuar o derramamento de óleo que provoca o maior desastre ecológico americano.

Os ativistas tiveram de seguir até a costa de Cuba, onde têm encontrado guarida. Watson não revela onde está neste momento com seu barco, o Ocean Warrior (Guerreiro do Mar, em inglês).

Perguntado sobre os motivos que provocaram tal e tamanho desastre, Watson culpou o governo americano que, segundo ele, não deu incentivo a um fiscal que investigava a gigante petroleira BP, a proprietária da plataforma que despencou no Golfo do México na madrugada de 21 de abril, para inundar as águas e envenenar a fauna.

O derrame de petróleo devastador no Golfo do México poderia ter sido evitado se um ex-agente federal da Agência de Proteção Ambiental (EPA) tivesse sido autorizado a fazer seu trabalho. Scott West, que agora trabalha para a Sea Shepherd, aposentou-se da EPA após o governo terminar com sua investigação sobre a negligência da BP no Alasca em 2006. West enviaria executivos da BP para a prisão. A BP se confessou culpada. Se West tivesse completasse a investigação, alguns executivos da BP teriam tomado mais precauções.
Definido pela revista Time como um dos 21 principais heróis ambientalistas do século 20 e tido como “radical” e “terrorista” por muitos, Watson evita o rótulo de radical. Explica que saiu do Greenpeace por discordar dos seus métodos. Erguer faixas e usar máscaras, segundo ele, de nada adianta. Watson defende ações ambientalistas mais arrojadas. E, em suas palavras, mostra um lado propositivo ao rejeitar o protesto pelo protesto. Pede mais ação, vislumbra aprendizado em meio ao caos, enaltece a atuação proativa.

O mundo aprende, com este episódio, que as autoridades locais estão despreparadas. Além disso, encontramos a maioria das principais organizações de conservação ambiental mais preocupadas em boicotar as empresas petrolíferas, pendurando faixas de protesto, do que em sujar suas mãos na limpeza de aves atingidas pelo petróleo.
Protestar contra as empresas petrolíferas não ajuda a intimidá-las?

Protestar contra as companhias petrolíferas não vai resolver o problema. Este mundo é depende do petróleo, e protestos não vão interromper o fluxo do petróleo. Enquanto o mundo está economicamente dependente do petróleo, derramamentos de óleo serão inevitáveis. O objetivo não é atacar as empresas, mas criar uma coalizão de organizações ambientalistas e produtores de petróleo.
Watson quer chegar à costa americana para se juntar à BP, ao governo americano e aos pescadores locais. Objetivo: limpar os animais, varrer o óleo. Olhar para frente. Evitar que a situação se torne ainda mais grave.

A Sea Shepherd e outras organizações têm navios. Esses grupos, assim como governos e empresas, têm recursos. Precisamos mobilizar esses recursos agora. Este vai ser um processo longo, sujo e cansativo, mas temos de agir e devemos agir agora.
Dez anos atrás, Watson inaugurou em Porto Alegre o escritório que representa sua organização no Brasil. Com o nome de Instituto Sea Shepherd Brasil (ISSB), o grupo diz já ter capacitado mais de 3 mil voluntários para atuar na contenção de derramamentos como o que ocorre na costa americana.

– Recebemos solicitação direta do capitão Paul Watson para treinarmos as equipes de salvamento – comenta Daniel Vairo, diretor-geral voluntário do ISSB, citando os ativistas brasileiros como especialmente preparados.

Por LÉO GERCHMANN, Zero Hora, 13 de junho de 2010

Instituto ambiental federal não autoriza instalação de estaleiro em Biguaçu

Na última sexta-feira (11), o Instituto Chico Mendes (ICMBio), órgão ligado ao Ministério do Meio Ambiente, enviou à Fundação do Meio Ambiente do estado de Santa Catarina (Fatma) e à empresa OSX, do empresário Eike Batista, seu parecer definitivo contrário à instalação do estaleiro na baía norte, com localização prevista entre três unidades federais de conservação.

Segundo Leandro Zago da Silva, chefe de Unidade Reserva Biológica Marinha do Arvoredo do ICMBio, o posicionamento do Instituto foi tomado com base no parecer dos técnicos sobre os estudos complementares realizados pela empresa OSX. “Em relação ao posicionamento do ICMBio quanto ao empreendimento proposto pela OSX no município de Biguaçu, confirmo a informação de que o ICMBio manteve seu posicionamento inicial, não autorizando a implantação do referido empreendimento na alternativa locacional proposta”.

As complementações apresentadas aos estudos iniciais, revela Silva, não tiveram alterações significativas, o que levou os técnicos a reiterarem a decisão inicial do Instituto contrária ao projeto.

Com esse parecer, o processo está encerrado pelos trâmites legais previstos na instrução normativa 05/2009 do ICMBio. “Teoricamente para ter uma nova análise seria necessária a tramitação de um novo processo com alternativa alocacional”, afirma.

Fonte: PortoGente 

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Madrigal no Galileu

Esse final de semana foi o último desta temporada da peça As Luas de Galileu Galilei, na Igrejinha da UFSC.

Madrigal na foto ao lado: Vicente (tenor), Lucas (tenor), Thai (soprano), Charles (baixo), Maíra (contralto), Míriam Moritz (maestrina), Denise (soprano), Narjara (soprano), Eu mesma (contralto) e Fábio (baixo). 
Segundo os cantores do Madrigal UFSC e a própria diretora da peça, Carmen Fossari, sábado, 12, e domingo, 13, foram os melhores dias do Madrigal durante a temporada.

Eu acho que o que conta muito na qualidade da apresentação é a energia da galera. Quando a gente tá na pilha boa, canta melhor, afinal, cantar reflete a nossa energia interna, nosso humor, enfim o nosso estado emocional. 

quinta-feira, 10 de junho de 2010

"Continuo a pensar que quando tudo parece sem saída, sempre se pode cantar. Por essa razão escrevo."

Mais uma de Caio.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

"Quem diria que viver ia dar nisso?"

Mais uma de Caio.

sábado, 5 de junho de 2010

#contraoaumento

O colunista Fábio Brüggemann publicou no DC e em seu blog o texto: Direitos de ir e vir, sobre o abuso policial cometido na UDESC com a permissão do infame governados de Santa Catarina, Leonel Pavan.

Seria muito bom que o projeto Ficha Limpa limpasse a política de gente como esse Pavan. Além de péssimo mentiroso,ainda mobiliza a força policial para defender interesses privados. É demais impedir que um ser dessa enorme sapiência fique inelegível?


Confere o texto aqui. Muito bom!

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Polícia militar invadindo campus da UDESC em Floripa

Polícia não é lei, é repressão.


Com info do You Tube: No dia 31 de maio de 2010, a Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) foi invadida pela Polícia Militar. Os policiais prenderam estudantes que participavam de um ato contra o aumento da tarifa do transporte público. Os militares usaram gás de pimenta, tasers (armas de choque) e cassetetes para reprimir os manifestantes.

O vídeo, gravado com uma câmera fotográfica, tem 2 minutos e 40 segundos. Imagens: Karem Kilim. Fotos: Hans Denis Schneider. Edição: Juliana Kroeger.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

"Não, você não sabe, você não sabe como tentei me interessar pelo desinteressantíssimo"

Mais uma de Caio.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Abuso policial dentro do campus da UDESC

http://2.bp.blogspot.com/_Qu4J5-xJ1rw/TAUsu32_eOI/AAAAAAAAJUM/rMYrWONltqY/s1600/IMG_8256.jpgOntem na UDESC, houve manifestação contra o aumento da tarifa de ônibus. Houve repressão violenta e desnecessária da polícia militar, que ainda usa táticas de repressão herdadas da ditadura.

A Força Tática INVADIU a Universidade Estadual de Santa Catarina. Provando que polícia não é lei e ainda comete crimes. 

Obviamente a invasão deve ter sido obra do governador de Floripa, a figura política eficaz só na hora de vestir uma máscara de plástico prá TV e dizer tolices esperando que seus eleitores sejam tão burros quanto ele.

A foto abaixo é de Hans Schneider e saiu no blog Sambaqui na rede. Essa arma que o policial segura é daquelas de choque a distância. Não deixa marcas, o que é eficiente para livrar a polícia de acusações de lesão corporal. Veja mais fotos no blog.

Está na hora de articular movimentos! Ciclistas, Passe Livre, movimentos sociais, associações de bairro, ambientalistas, todos devem combater o absurdo de não poder manifestar-se livremente.

Não é preciso ser maioria para manifestar cidadania e lutar por mudanças. Uma minoria que se cala é inofensiva. A lei nunca fez os homens mais justos e o respeito reverente pela lei tem levado mesmo os bem intencionados a agirem como mensageiros da injustiça. (H.D. Thoureau) #contraoaumento
"Alguma coisa em mim-e pode-se chamar isso de "amadurecimento" ou "encaretamento" ou até mesmo "desilusão" ou "emburrecimento"- simplesmente andou, entendeu? Desisti de achar que o príncipe vai achar o sapatinho(ou sapatão) que perdi nas escadarias. Não sinto mais impulsos amorosos."

Mais uma de Caio.