sexta-feira, 20 de março de 2009

Nosso lar

Sabe aquela frase: `Não há lugar melhor que o lar`? Pois é, demora a gente entender isso mas, quanto mais a gente viaja mais gosta da propria casa. Estava vendo o documentário Mar sem fim sobre as viagens do navegador Amyr Klink e ele responde isso quando perguntado do motivo dele ir pro Pólo Sul, Pólo Norte, atravessar o Atlântico num barquinho a remo ou circunavegar a Antártida numa volta ao mundo sem escalas, enfim por quê faz tudo isso:

- Não sei porque faço isso, mas quanto mais eu viajo mais gosto de Parati e quanto mais fico em Parati, mais quero viajar.

E é conhecendo coisas e pessoas diferentes, dormindo em tetos desconhecidos, vivendo os costumes de outros povos é que aprendemos a conhecer quem somos, de onde viemos e assim é que damos valor para isso. Moro, ou praticamente moro, em Imbituba há quatro anos apenas. Mas já gosto tanto dessa cidade que é dela que me lembro quando tenho saudade de morar no Brasil. Não é de Minas, nem de Erechim, por mais que goste muito desses lugares.

E enquanto estou em Santiago, percebo que vejo as coisas aqui como os estrangeiros devem ver as coisas lá. Se aqui estranho que a comida seja basicamente pão, que não é o francês, lá devem estranhar que se misture o feijão com arroz todos os dias. E que saudade do feijãozinho, uma comidinha mineira, um pão de queijo...

Nenhum comentário: